Carnevale di Rio de Janeiro

Da Wikipedia, l'enciclopedia libera.
Jump to navigation Jump to search

Il Carnevale di Rio de Janeiro (o semplicemente Carnevale di Rio) è una festa annuale che si tiene a Rio de Janeiro, la seconda città del Brasile.

Descrizione[modifica | modifica wikitesto]

I festeggiamenti culminano il giovedì grasso e il martedì grasso, che è l'ultimo giorno di carnevale, dato che il giorno successivo è il mercoledì delle ceneri, con cui iniziano i 40 giorni di digiuno della Quaresima. Il Brasile è una nazione a maggioranza cattolica, per cui l'astinenza quaresimale è molto sentita. Il Carnevale rappresenta un "addio" ai piaceri della carne in vista dei prossimi 40 giorni. Il Carnevale presenta alcune variazioni con la controparte europea e si differenzia nel territorio brasiliano.[1]

Il Carnevale brasiliano viene celebrato in modo diverso nelle varie regioni del paese: quello di Rio è considerato uno dei più famosi in Brasile e in tutto il mondo per via della magnificenza e della ricchezza dei festeggiamenti.

Prima del riconoscimento ufficiale da parte del governo della festa del carnevale come un'"espressione di cultura", i brasiliani erano soliti scatenare sommosse in occasione della festa.[2][3]

Storia[modifica | modifica wikitesto]

Il Carnevale Rio de Janeiro è stato il primo dei Carnevali brasiliani. Le sue origini risalgono agli anni trenta del XIX secolo, quando la borghesia cittadina importò dall'Europa la moda di tenere balli e feste mascherate, molto in voga in Italia e in Francia.

Sul finire del XIX secolo nella città vennero costituite le prime cordões ("corde" in Portoghese), gruppi di gente che sfilava per le strade suonando e ballando. Dal blocos ("quartieri"), gruppi di persone legati ad un particolare quartiere della città che sfilano con tamburi e ballerine, vestiti con costumi e magliette a tema per festeggiare il carnevale.

I blocos oggi sono parte integrante della festa a Rio: vi sono più di 100 gruppi con usi e tradizioni diversi, e ogni anno il numero cresce. Alcuni sono numerosi, altri più piccoli; alcuni sfilano per le strade in formazione, altri stanno nello stesso posto.[4]

Ogni bloco ha un posto o una strada in cui festeggiare, e per i più grandi le strade vengono chiuse al traffico. I festeggiamenti cominciano da gennaio e durano fino al termine del carnevale, con gruppi di persone che ballano il samba nel weekend agli angoli delle strade. Solitamente i festeggiamenti avvengono di giorno, o alla fine dell'orario lavorativo.

I blocos compongono loro stessi la musica che suonano in continuazione durante i festeggiamenti, basandosi su classici della samba o su vecchie musiche da carnevale chiamate Marchinhas de carnevale.

Il Carnevale di Rio de Janeiro è noto nel mondo soprattutto per le sfarzose parate organizzate dalle principali scuole di samba della città. Le parate si tengono nel Sambodromo, e sono una delle principali attrattive turistiche del Brasile.

Le Scuole di Samba sono grandi e ricche organizzazioni che lavorano tutto l'anno in preparazione del Carnevale. Le parate durano quattro notti, e fanno parte di una competizione ufficiale suddivisa in sette divisioni alla fine delle quali una scuola verrà dichiarata vincitrice dell'anno.

Galleria d'immagini[modifica | modifica wikitesto]

Carnevale 2023[modifica | modifica wikitesto]

Gruppo Especial
(TV Globo)
Império Serrano
Acadêmicos do Grande Rio
Mocidade Independente de Padre Miguel
Unidos da Tijuca
Acadêmicos do Salgueiro
Estação Primeira de Mangueira
Paraíso do Tuiuti
Portela
Unidos de Vila Isabel
Imperatriz Leopoldinense
Beija-Flor
Unidos do Viradouro
Serie Ouro
(Band)
Arranco
Lins Imperial
Acadêmicos de Vigário Geral
Estácio de Sá
Unidos de Padre Miguel
Acadêmicos do Sossego
São Clemente
União de Jacarepaguá
Unidos da Ponte
Unidos de Bangu
Em Cima da Hora
Unidos do Porto da Pedra
União da Ilha do Governador
Império da Tijuca
Inocentes de Belford Roxo
Serie Prata
(TV Alerj)
Unidos de Lucas
União do Parque Acari
Unidos da Vila Santa Tereza
Raça Rubro-Negra
Acadêmicos da Abolição
Acadêmicos de Jacarepaguá
Acadêmicos do Peixe
Acadêmicos da Rocinha
Unidos do Jacarezinho
Caprichosos de Pilares
União de Maricá
Leão de Nova Iguaçu
Independente da Praça da Bandeira
Rosa de Ouro
Acadêmicos de Santa Cruz
Acadêmicos do Engenho da Rainha
Flor da Mina do Andaraí
Botafogo Samba Clube
União do Parque Curicica
Renascer de Jacarepaguá
Sereno de Campo Grande
Arame de Ricardo
Mocidade Unida do Santa Marta
Império da Uva
Acadêmicos do Dendê
União Cruzmaltina
Acadêmicos da Diversidade
Acadêmicos do Cubango
Alegria da Zona Sul
Independentes de Olaria
Arrastão de Cascadura
Unidos de São Cristóvão
Serie Bronzo
(TV Alerj)
Unidos do Cabuçu
Guerreiros Tricolores
Imperadores Rubro-Negros
Tubarão de Mesquita
Unidos de Manguinhos
Feitiço Carioca
Mocidade Unida da Cidade de Deus
Unidos da Vila Kennedy
Unidos da Barra da Tijuca
Gato de Bonsucesso
Mocidade de Vicente de Carvalho
Concentra Imperial
Difícil é o Nome
Fla Manguaça
Boi da Ilha do Governador
Unidos do Cabral
Acadêmicos do Jardim Bangu
Império Ricardense
Unidos da Villa Rica
Império de Petrópolis
Bangay
Chatuba de Mesquita
Gruppo di Valutazione
Coroa Imperial
Império de Brás de Pina
Renascer de Nova Iguaçu
Império de Nova Iguaçu
A Majestade do Samba
Guardiões da Capadócia
Flor do Jardim Primavera
União do Vilar Carioca
Mocidade do Porto
Acadêmicos do Anil
Coroado de Jacarepaguá
Camisa 10
Alegria do Vilar
Balanço do Irajá
Unidos de Cosmos
União de Campo Grande
Turma da Paz de Madureira
Acadêmicos do Recreio
Colibri
LIVRES
União de Vaz Lobo
Mocidade Independente do Boaçu
Siri de Ramos
Mensageiros da Paz
Acadêmicos da Pedra Branca
Vizinha Faladeira
Academia Niterói de Samba
Urubu Samba
Novo Império
Garras do Tigre
Tradição

Albo d'oro della Prima Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1932 - Mangueira (1)
  • 1933 - Mangueira (2)
  • 1934 - Mangueira (3)
  • 1934 - Recreio de Ramos (1)
  • 1935 - Portela (1)
  • 1936 - Unidos da Tijuca (1)
  • 1937 - Vizinha Faladeira (1)
  • 1939 - Portela (2)
  • 1940 - Mangueira (4)
  • 1941 - Portela (3)
  • 1942 - Portela (4)
  • 1943 - Portela (5)
  • 1944 - Portela (6)
  • 1945 - Portela (7)
  • 1946 - Portela (8)
  • 1947 - Portela (9)
  • 1948 - Império Serrano (1)
  • 1949 - Império Serrano (2)
  • 1949 - Mangueira (5)
  • 1950 - Império Serrano (3)
  • 1950 - Mangueira (6)
  • 1950 - Prazer de Serrinha (1)
  • 1950 - Unidos da Capela (1)
  • 1951 - Império Serrano (4)
  • 1951 - Portela (10)
  • 1953 - Portela (11)
  • 1954 - Mangueira (7)
  • 1955 - Império Serrano (5)
  • 1956 - Império Serrano (6)
  • 1957 - Portela (12)
  • 1958 - Portela (13)
  • 1959 - Portela (14)
  • 1960 - Portela (15)
  • 1960 - Mangueira (8)
  • 1960 - Salgueiro (1)
  • 1960 - Unidos da Capela (2)
  • 1960 - Império Serrano (7)
  • 1961 - Mangueira (9)
  • 1962 - Portela (16)
  • 1963 - Salgueiro (2)
  • 1964 - Portela (17)
  • 1965 - Salgueiro (3)
  • 1966 - Portela (18)
  • 1967 - Mangueira (10)
  • 1968 - Mangueira (11)
  • 1969 - Salgueiro (4)
  • 1970 - Portela (19)
  • 1971 - Salgueiro (5)
  • 1972 - Império Serrano (8)
  • 1973 - Mangueira (12)
  • 1974 - Salgueiro (6)
  • 1975 - Salgueiro (7)
  • 1976 - Beija-Flor (1)
  • 1977 - Beija-Flor (2)
  • 1978 - Beija-Flor (3)
  • 1979 - Mocidade (1)
  • 1980 - Imperatriz (1)
  • 1980 - Beija-Flor (4)
  • 1980 - Portela (20)
  • 1981 - Imperatriz (2)
  • 1982 - Império Serrano (9)
  • 1983 - Beija-Flor (5)
  • 1984 - Mangueira (13 14)
  • 1984 - Portela (21)
  • 1985 - Mocidade (2)
  • 1986 - Mangueira (15)
  • 1987 - Mangueira (16)
  • 1988 - Vila Isabel (1)
  • 1989 - Imperatriz (3)
  • 1990 - Mocidade (3)
  • 1991 - Mocidade (4)
  • 1992 - Estácio de Sá (1)
  • 1993 - Salgueiro (8)
  • 1994 - Imperatriz (4)
  • 1995 - Imperatriz (5)
  • 1996 - Mocidade (5)
  • 1997 - Viradouro (1)
  • 1998 - Mangueira (17)
  • 1998 - Beija-Flor (6)
  • 1999 - Imperatriz (6)
  • 2000 - Imperatriz (7)
  • 2001 - Imperatriz (8)
  • 2002 - Mangueira (18)
  • 2003 - Beija-Flor (7)
  • 2004 - Beija-Flor (8)
  • 2005 - Beija-Flor (9)
  • 2006 - Vila Isabel (2)
  • 2007 - Beija-Flor (10)
  • 2008 - Beija-Flor (11)
  • 2009 - Salgueiro (9)
  • 2010 - Unidos da Tijuca (2)
  • 2011 - Beija-Flor (12)
  • 2012 - Unidos da Tijuca (3)
  • 2013 - Vila Isabel (3)
  • 2014 - Unidos da Tijuca (4)
  • 2015 - Beija-Flor (13)
  • 2016 - Mangueira (19)
  • 2017 - Portela (22)
  • 2017 - Mocidade (6)
  • 2018 - Beija-Flor (14)
  • 2019 - Mangueira (20)
  • 2020 - Viradouro (2)
  • 2022 - Grande Rio (1) [5][6]

Albo d'oro della Seconda Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1952 - Unidos do Indaiá (1)
  • 1953 - Engenho da Rainha (1)
  • 1954 - Beija-Flor (1)
  • 1955 - União de Jacarepaguá (1)
  • 1955 - Paz e Amor (1)
  • 1956 - Lins Imperial (1)
  • 1956 - União do Centenário (1)
  • 1957 - Unidos de Bangu (1)
  • 1958 - Mocidade (1)
  • 1959 - Unidos de Padre Miguel (1)
  • 1960 - Caprichosos (1)
  • 1961 - Cabuçu (1)
  • 1962 - Unidos de Bangu (2)
  • 1963 - Unidos da Capela (1)
  • 1964 - Império da Tijuca (1)
  • 1965 - Santa Cruz (1)
  • 1966 - São Clemente (1)
  • 1967 - Estácio (1)
  • 1968 - Em Cima da Hora (1)
  • 1969 - Santa Cruz (2)
  • 1970 - Império da Tijuca (2)
  • 1971 - Em Cima da Hora (2)
  • 1972 - Tupy de Brás de Pina (1)
  • 1973 - Estácio (2)
  • 1974 - União da Ilha (1)
  • 1975 - Lins Imperial (2)
  • 1976 - Império da Tijuca (3)
  • 1977 - Arrastão de Cascadura (1)
  • 1978 - Estácio (3)
  • 1979 - Vila Isabel (1)
  • 1980 - Unidos da Tijuca (1)
  • 1981 - Estácio (4)
  • 1982 - Caprichosos (2)
  • 1983 - Estácio (5)
  • 1984 - Cabuçu (2)
  • 1985 - Unidos da Ponte (1)
  • 1986 - Unidos do Jacarezinho (1)
  • 1987 - Unidos da Tijuca (2)
  • 1988 - Arranco (1)
  • 1989 - Santa Cruz (3)
  • 1990 - Viradouro (1)
  • 1991 - Tradição (1)
  • 1992 - Grande Rio (1)
  • 1993 - Tradição (2)
  • 1994 - Villa Rica (1)
  • 1995 - Porto da Pedra (1)
  • 1996 - Santa Cruz (4)
  • 1997 - Tradição (3)
  • 1998 - Império Serrano (1)
  • 1999 - Unidos da Tijuca (2)
  • 2000 - Império Serrano (2)
  • 2001 - Porto da Pedra (2)
  • 2002 - Santa Cruz (5)
  • 2003 - São Clemente (2)
  • 2004 - Vila Isabel (2)
  • 2005 - Rocinha (1)
  • 2006 - Estácio (6)
  • 2007 - São Clemente (3)
  • 2008 - Império Serrano (3)
  • 2009 - União da Ilha (2)
  • 2010 - São Clemente (4)
  • 2011 - Renascer (1)
  • 2012 - Inocentes (1)
  • 2013 - Império da Tijuca (4)
  • 2014 - Viradouro (2)
  • 2015 - Estácio (7)
  • 2016 - Paraíso do Tuiuti (1)
  • 2017 - Império Serrano (4)
  • 2018 - Viradouro (3)
  • 2019 - Estácio (8)
  • 2020 - Imperatriz (1)
  • 2022 - Império Serrano (5)

Albo d'oro della Terza Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1960 - Vila Isabel (1)
  • 1961 - Imperatriz (1)
  • 1962 - Independentes de Cordovil (1)
  • 1963 - Santa Cruz (1)
  • 1964 - São Clemente (1)
  • 1965 - Estácio (1)
  • 1966 - Em Cima da Hora (1)
  • 1967 - Unidos do Jacarezinho (1)
  • 1968 - Paraíso do Tuiuti (1)
  • 1969 - Cabuçu (1)
  • 1970 - Cartolinhas de Caxias (1)
  • 1971 - Caprichosos (1)
  • 1972 - Império de Campo Grande (1)
  • 1973 - Santa Cruz (2)
  • 1974 - Unidos de Padre Miguel (1)
  • 1975 - Arranco (1)
  • 1976 - Arrastão de Cascadura (1)
  • 1977 - Engenho da Rainha (1)
  • 1978 - Em Cima da Hora (1)
  • 1979 - Império da Tijuca (1)
  • 1980 - Santa Cruz (3)
  • 1981 - Unidos da Ponte (1)
  • 1982 - Unidos do Jacarezinho (2)
  • 1983 - Engenho da Rainha (2)
  • 1984 - Arranco (2)
  • 1985 - Independentes de Cordovil (2)
  • 1986 - Tradição (1)
  • 1987 - Paraíso do Tuiuti (1)
  • 1988 - Arrastão de Cascadura (2)
  • 1989 - Viradouro (1)
  • 1990 - Leão de Nova Iguaçu (1)
  • 1991 - Rocinha (1)
  • 1992 - Arrastão de Cascadura (3)
  • 1993 - Villa Rica (1)
  • 1994 - Difícil é o Nome (1)
  • 1995 - Dendê (1)
  • 1996 - Arranco (3)
  • 1997 - Lins Imperial (2)
  • 1998 - Unidos do Jacarezinho (3)
  • 1999 - Rocinha (2)
  • 2000 - Leão de Nova Iguaçu (1)
  • 2001 - Rocinha (3)
  • 2002 - Cubango (1)
  • 2003 - Lins Imperial (3)
  • 2004 - Vizinha Faladeira (1)
  • 2005 - Estácio de Sá (2)
  • 2006 - Império da Tijuca (2)
  • 2007 - Lins Imperial (3)
  • 2008 - Inocentes (1)
  • 2009 - Unidos de Padre Miguel (1)
  • 2009 - Cubango (2)
  • 2010 - Alegria da Zona Sul (1)
  • 2011 - Paraíso do Tuiuti (1)
  • 2012 - Caprichosos (2)
  • 2013 - Em Cima da Hora (3)
  • 2014 - Unidos de Bangu (1)
  • 2015 - Rocinha (4)
  • 2016 - Sossego (1)
  • 2017 - Unidos de Bangu (2)
  • 2018 - Unidos da Ponte (2)
  • 2019 - Vigário Geral (1)
  • 2020 - Lins Imperial (4)
  • 2020 - Tradição (2)
  • 2022 - União de Jacarepaguá (1)
  • 2022 - Engenho da Rainha (3)

Albo d'oro della Quarta Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1979 - Foliões de Botafogo (1)
  • 1980 - Mocidade Unida da Cidade de Deus (1)
  • 1981 - Unidos de Nilópolis (1)
  • 1982 - Vila Santa Tereza (1)
  • 1983 - Mocidade Unida da Cidade de Deus (2)
  • 1984 - União de Vaz Lobo (1)
  • 1985 - Tradição (1)
  • 1986 - Império do Marangá (1)
  • 1987 - Mocidade Unida da Cidade de Deus (3)
  • 1988 - Leão de Nova Iguaçu (1)
  • 1989 - União de Rocha Miranda (1)
  • 1990 - Rocinha (1)
  • 1991 - Canários das Laranjeiras (1)
  • 1992 - Vizinha Faladeira (1)
  • 1993 - Boi da Ilha (1)
  • 1994 - Dendê (1)
  • 1995 - Flor da Mina (1)
  • 1996 - Boi da Ilha (2)
  • 1997 - Paraíso do Tuiuti (2)
  • 1998 - Inocentes (1)
  • 1999 - Leão de Nova Iguaçu (2)
  • 2000 - Vila Kennedy (1)
  • 2001 - Alegria da Zona Sul (1)
  • 2002 - Acadêmicos da Barra da Tijuca (1)
  • 2003 - Unidos de Lucas (1)
  • 2004 - Praça da Bandeira (1)
  • 2005 - Curicica (1)
  • 2006 - Unidos de Padre Miguel (1)
  • 2007 - Mocidade de Vicente de Carvalho (1)
  • 2008 - Unidos do Jacarezinho (1)
  • 2009 - Sossego (1)
  • 2010 - Praça da Bandeira (2)
  • 2011 - Vila Santa Tereza (2)
  • 2012 - Unidos do Jacarezinho (1)
  • 2013 - Cabuçu (1)
  • 2014 - Santa Marta (1)
  • 2015 - Leão de Nova Iguaçu (3)
  • 2016 - Vizinha Faladeira (2)
  • 2017 - Unidos das Vargens (1)
  • 2018 - União de Maricá (1)
  • 2019 - Império da Uva (1)
  • 2020 - Caprichosos (1)
  • 2022 - Arrastão de Cascadura (1)[7]
  • 2022 - Boi da Ilha (3)

Albo d'oro della Quinta Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1989 - Rocinha (1)
  • 1990 - Vizinha Faladeira (1)
  • 1991 - Villa Rica (1)
  • 1992 - Vigário Geral (1)
  • 1993 - Flor da Mina (1)
  • 1994 - Alegria da Zona Sul (1)
  • 1995 - União de Vaz Lobo (1)
  • 1996 - Unidos do Campinho (1)
  • 1997 - Sossego (1)
  • 1998 - União de Jacarepaguá (1)
  • 1999 - Renascer (1)
  • 2000 - Alegria da Zona Sul (2)
  • 2001 - Acadêmicos da Barra da Tijuca (1)
  • 2002 - Mocidade de Vicente de Carvalho (1)
  • 2003 - Praça da Bandeira (1)
  • 2004 - Flor da Mina (2)
  • 2005 - Unidos de Padre Miguel (1)
  • 2006 - Em Cima da Hora (1)
  • 2007 - Mocidade de Vicente de Carvalho (1)
  • 2008 - Corações Unidos do Amarelinho (1)
  • 2008 - Sossego (2)
  • 2009 - Engenho da Rainha (1)
  • 2010 - Em Cima da Hora (2)
  • 2011 - Império da Praça Seca (1)
  • 2012 - Unidos de Lucas (1)
  • 2013 - Santa Marta (1)
  • 2014 - Unidos das Vargens (1)
  • 2015 - Vizinha Faladeira (2)
  • 2016 - Flor da Mina (3)
  • 2017 - Império da Uva (1)
  • 2018 - Villa Rica (2)
  • 2019 - União de Jacarepaguá (2)
  • 2020 - Arrastão de Cascadura (1)
  • 2022 - Fla Manguaça (1)[8]

Albo d'oro dell Venerdì Divisione[modifica | modifica wikitesto]

  • 1996 - Alegria da Zona Sul (1)
  • 1997 - Mocidade de Inhaúma (1)
  • 1997 - Cachambi (1)
  • 1998 - Boêmios de Inhaúma (1)
  • 1999 - Curicica (1)
  • 2000 - Acadêmicos da Barra da Tijuca (1)
  • 2001 - Dendê (1)
  • 2002 - Sereno (1)
  • 2002 - Praça da Bandeira (1)
  • 2003 - Flor da Mina (1)
  • 2004 - Mocidade Unida da Cidade de Deus (1)
  • 2005 - Unidos do Uraiti (1)
  • 2006 - Rosa de Ouro (1)
  • 2007 - Mocidade de Inhaúma (2)
  • 2008 - Imperial de Nova Iguaçu (1)
  • 2009 - Favo de Acari (1)
  • 2010 - Leão de Nova Iguaçu (1)
  • 2011 - Unidos de Lucas (1)
  • 2012 - Siri de Ramos (1)
  • 2015 - Império da Uva (1)
  • 2016 - Nação Insulana (1)
  • 2017 - Império Ricardense (1)
  • 2018 - Independentes de Olaria (1)
  • 2019 - Diversidade (1)

Note[modifica | modifica wikitesto]

  1. ^ Carnaval carioca é eleito a melhor festa do mundo por site estrangeiro, su rcvb.com.br. URL consultato il 23 maggio 2019 (archiviato dall'url originale il 10 febbraio 2015).
  2. ^ Conheça o Carnaval mais famoso do mundo, su diariodoscampos.com.br. URL consultato il 10 marzo 2017 (archiviato dall'url originale il 23 settembre 2015).
  3. ^ O Carnaval do Rio de Janeiro, o mais famoso do mundo Archiviato il 23 aprile 2016 in Internet Archive.
  4. ^ História do carnaval do Rio de Janeiro Archiviato il 3 marzo 2016 in Internet Archive.
  5. ^ (PT) Grande Rio é a campeã do carnaval 2022 do Rio, o primeiro título da história da Tricolor, su g1.globo.com, G1. URL consultato il 23 Maggio 2022.
  6. ^ (PT) Trajetória da campeã: o caminho da Grande Rio para ganhar o primeiro título, su g1.globo.com, G1. URL consultato il 23 Maggio 2022.
  7. ^ (PT) Arrastão de Cascadura é campeã da Série Bronze da Superliga, su carnavalesco.com.br, Carnavalesco. URL consultato il 23 Maggio 2022.
  8. ^ (PT) Flamanguaça é campeã do Grupo de Avaliação do Carnaval do Rio, su terra.com.br, Terra. URL consultato il 23 Maggio 2022.

Bibliografia[modifica | modifica wikitesto]

  • ARAÚJO, Hiram. Carvenal: seis milênios de história. Rio de Janeiro: Gryphus, 2003.
  • AUGRAS, Monique. O Brasil do samba-enredo. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1998.
  • CABRAL, Sérgio. As escolas de samba do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Lumiar, 1996.
  • COUTINHO, Eduardo Granja. Os cronistas de Momo: imprensa e carnaval na Primeira República. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.
  • CUNHA, Maria Clementina Pereira. Ecos da folia: uma história social do carnaval carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
  • FERREIRA, Felipe. O livro de ouro do carnaval brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.
  • FERREIRA, Felipe. Inventando carnavais: o surgimento do carnaval carioca no século XIX e outras questões carnavalescas. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.
  • KAS, Leonel e LODDY, Nigge. Meu carnaval Brasil. Rio de Janeiro: Editora Aprazível, 2009.
  • MORAES, Eneida de. História do carnaval carioca. Rio de Janeiro: Record, 1987.
  • PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. O Carnaval das letras. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Divisão de Editoração, 1994.
  • QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Carnaval brasileiro: o vivido e o mito. São Paulo: Brasiliense, 1992.
  • SOIHET, Rachel. A subversão pelo riso: estudos sobre o carnaval carioca da Belle Époque ao tempo de Vargas. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1998.

Altri progetti[modifica | modifica wikitesto]